Leia ao som de Hard Sun – Dinho Ouro Preto

Às vezes eu sou passado.
Vivo relembrando, buscando,
fico imóvel, parado
tentando reviver o que já se foi
e morrendo de medo que se apague da minha memória.

Estes pedaços da minha história
falam muito sobre quem sou.
falam ainda mais
sobre onde estou
e pouco
sobre onde eu queria estar.

Olhando em retrospectiva
sou mesmo a única prova viva
das lembranças e dos fatos
mas será que me tornei um daqueles chatos
que vivem só de nostalgia?
esperando passarem os dias
sem nada novo de interessante…

Às vezes eu sou futuro
vivo esperando, cabeça sempre voando,
dando saltos no escuro
achando que uma hora vai dar.
entusiasmo no estado mais puro
baseado em perspectivas.

O problema não são as ideias positivas,
é muito pelo contrário.
é que seria necessário
um pouco mais que do que pensamentos.
o tempo voa que nem o vento
e o futuro logo vira passado.

E eu? Continuo parado,
imóvel, estático.
eu sei, isso soa meio dramático
mas estou cansado de recomeços
e me olhando bem, sei que hoje não mereço
o sucesso que tanto quero.

É que
poucas vezes eu sou presente
sendo a vocês muito sincero.
perco tempo relembrando o passado
perco tempo pensando no futuro
pouco tempo vivendo o agora….

Muito tempo jogado fora
e eu sei que está passando da hora
de acordar de uma vez por todas
pois quando for tarde demais
não vai ter futuro para planejar
vai faltar memória para tanto passado guardar
e vai faltar presente para viver.

 

Paulinho Rahs

Anúncios