Busca

Paulinho Rahs

O Poeta Solitário

Eu ainda te amo

Eu ainda te amo. Tá difícil de entender? Será que eu preciso desenhar ou talvez me jogar no chão, na sua frente, rasgar roupa, fazer birra.

Não, pera. Isso não vai adiantar né? Eu imaginei. Esse negócio de agir como adulto maduro não me cabe muito bem. É que por dentro o meu emocional tá como uma criança de cinco anos mesmo, birrenta e necessitada de atenção.
Fogo mesmo é que se for pra esperar atenção vinda de você, melhor esperar sentado – disso eu sei. Continuar lendo “Eu ainda te amo”

Cansei de te assombrar

Por muito tempo eu estive te assombrando, como um espírito silencioso e incapaz de qualquer coisa senão veladamente assistir a sua vida passar sem qualquer participação minha.

Olha, é difícil explicar o que eu sinto por você. Sempre foi complicado. Mas o que mais me deixa confuso é saber que mesmo que o tempo passe, mesmo que eu esteja feliz com quem eu estiver ou mesmo que pareça que te esqueci de verdade, vai ter uma noite dessas que você vai aparecer nos meus sonhos de novo e me trazer tudo de volta. Continuar lendo “Cansei de te assombrar”

Um dia de cada vez

A dúvida é minha eterna companheira nessa jornada da vida.

Eu vivo sempre nesse vai-não-vai, querendo muito e ao mesmo tempo me achando incapaz.
Eu acho que eu consigo, mas não tenho certeza. Quase sempre eu tô nessa. Quase sempre é a pressa que me faz meter os pés pelas mãos. Outras vezes é a busca pela perfeição que me faz adiar. “Feito é melhor que perfeito”, eu sei. Mas mal feito também não é um bom jeito de colocar as coisas em prática. Continuar lendo “Um dia de cada vez”

O último pôr do sol

Esse foi o último pôr do sol.
Da minha vida? Claro que não. Mas enquanto eu via o sol beijar a montanha e se esconder atrás dela, fiquei pensando: e se fosse? E se, vinte e três anos depois, essa tarde fosse a derradeira e a minha vida se encerrasse ali? Se eu colocasse essa cena na tela de um filme, isso seria um final feliz? Se eu pudesse assistir tudo que passou do início até agora, eu teria de fato realizado algo? Continuar lendo “O último pôr do sol”

O livro da minha vida

Abri os olhos e acordei. Mais um dia começando, outra página em branco no livro da minha vida. E sobre o que eu escreveria neste dia? Não pude deixar de me perguntar.
Afinal, alguma vez você já visualizou a sua vida como um livro? Fiquei pensando exatamente sobre o que teria no meu. Continuar lendo “O livro da minha vida”

Essa é a última tentativa

Sério, essa é a última tentativa.

Não por que eu vou desistir após tentar essa última vez. Mas sim por que desta vez eu vou conseguir, custe o que custar. Não importa o quanto vai ser difícil, o quanto eu vou ter que fazer sacrifícios: essa é a tentativa da glória, não importe o que eu precise fazer. Continuar lendo “Essa é a última tentativa”

Não enterre sentimentos vivos

Não que eu não esteja feliz com as coisas que eu tenho, mas às vezes me pego sonhando com coisas diferentes. É muito maluco: o que era muito, agora é muito pouco. Por que será que a gente tem a mania de valorizar mais aquilo que não é nosso? Continuar lendo “Não enterre sentimentos vivos”

Algo está faltando

Algo está faltando, mas eu não sei o que é. Tenho certeza que uma peça do quebra-cabeça se perdeu por aí enquanto eu desenhava os meus sonhos de ser o melhor que eu podia. Continuar lendo “Algo está faltando”

O que define o sucesso

Eu preciso que você preste muita atenção
nas palavras que o meu coração
aqui fez eu colocar.
Pois em tempos tão confusos
não entrar em parafuso
e ter a cabeça no lugar
é algo fundamental,
difícil mas essencial
e que a sua vida vai mudar. Continuar lendo “O que define o sucesso”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑