Escrevo este texto durante uma onda de motivação e otimismo que me ocorreu. Sabe aquelas horas em que tudo parece fazer sentido? Claro, as xícaras de café e as cuias de chimarrão que tomei nessa manhã são também responsáveis por esse estímulo, porém de vez em quando todos temos espontaneamente esses momentos de clareza mental, brilho nos olhos e vontade de abraçar o mundo. Li uma vez que algumas pessoas chamam isso de “instantes mágicos” e que todos os dias nós somos brindados com uma dose deles. Você acredita nisso?

Desde que li essa definição comecei a me dar por conta de que eles são reais. Ou talvez, eles não sejam. Aí que tá, meu amigo: por acreditar, existe uma chance – bem grande, diga-se de passagem – de eu estar criando isso com minha mente. Dizem por aí, os céticos, que a fé e as crenças que “movem montanhas” nada são além de uma ilusão criada no subconsciente que faz a pessoa acreditar no sobrenatural e fazer coisas que ela não se julgaria capaz de fazer. Minha visão sobre o assunto? Olhando pelo lado realista da coisa, faz sentido pensar que não tem nada de miraculoso nas maioria das coisas da vida. Mas eu li também, numa outra oportunidade, que cada pessoa tem um “deus dentro de si”. É meio polêmico falar sobre ceticismo e crença, eu até costumo evitar o tema. Porém pra mim isso soa muito claro nesse momento: dane-se se você é ateu ou religioso, meu amigo. Isso são bobagens criadas pela sociedade que as pessoas usam tentando – em vão – provarem umas para as outras quem está certo de fato. E isso não leva a absolutamente nada, lugar nenhum. Seja, independente de fé ou descrença, a mudança que você quer ver no mundo. Atitudes contam, o resto é balela.

Essa frase também não é minha. Também nem procurei o autor enquanto escrevo essas palavras para ti. Gosto de me ater aos fatos e aqui vai um: todo mundo vislumbra um mundo melhor, onde as coisas funcionem, onde as pessoas se respeitem. Todo mundo reclama dos problemas do país; da corrupção na política, da violência, dos serviços públicos que funcionam mal e porcamente. Mas, me diz aí, você age como deseja que o mundo aja? Eu sei que não está nas suas mãos o poder sobre os montes de coisas erradas, contudo acontece que o problema começa muito antes. Um mundo com igualdade, respeito, solidariedade – essas coisas que todo mundo diz querer – é feito com base nas atitudes mais simples e corriqueiras. Você espera que a vida lhe brinde com as melhores coisas simplesmente porque não faz o mal. Mas você anda pelo menos praticando o bem?

Só nesse ano, quantas vezes você julgou alguém sem conhecer?

Só de um mês pra cá, quantas vezes você falou mal de outra pessoa sem ter ideia do que ela esta passando?

Só nessa semana, quantas vezes você disse palavras negativas sem se preocupar se elas machucariam alguém?

Somos energias, meu amigo. Como estão as energias que você tem distribuído por aí?

Não importa quem você seja, apenas seja a mudança que você quer ver no mundo.

 

Paulinho Rahs

Anúncios