Busca

Paulinho Rahs

O Poeta Solitário

Tag

vida

Das coisas que aprendi com a vida

Sabe, hoje em dia eu quero menos do que já quis um dia. Aprendi a me conformar.

Até esses tempos era sempre tudo ou nada, era sempre um desespero entre planejar, executar e atingir os meus sonhos mais malucos. Mas, vou te confessar, de um tempo pra cá parece que eu ando mais tranquilo com a ideia de viver bem com o que a vida me deu até aqui.

Aprendi a dar valor ao que se tem nas mãos. Continuar lendo “Das coisas que aprendi com a vida”

Anúncios

O valor que as coisas têm

Havia um velho senhor lá na rua onde eu morava
que, cordial, dizia: – Buenas! – sempre que eu ali passava.
O velho era conhecido por muitos na região
por uma lenda que cercava seu nome e sua situação.

Notei que ele sempre se vestia de um jeito muito singelo:
no inverno um casaco surrado, no verão um simples chinelo.
A sua casa era antiga, uma cabana de madeira
e na varanda ele vivia lendo livros numa cadeira. Continuar lendo “O valor que as coisas têm”

Alguém está se inspirando em você

Leia ao som de Ces´t La Vie – Stereophonics

Hoje alguém me lembrou da importância do que eu faço. Como todo mundo, andei passando por um período de dúvidas e incertezas. Um período sombrio onde já parecia que seguir meus sonhos não fazia muito sentido. Fui, dia após dia, me escondendo atrás do medo e me afundando na zona de conforto. É incrível como se acostumar com a mediocridade é fácil. E, num piscar de olhos, deixamos de buscar a nossa melhor versão para nos tornarmos uma mediana para fraca. Ser um rascunho de quem a gente pretendia ser se torna o normal. Às vezes esquecemos do óbvio: nós não somos quem pensamos; nós somos como agimos. E agora é hora de uma mudança de atitude. Continuar lendo “Alguém está se inspirando em você”

Como a minha alma ficou leve

Este relato é simples e muito breve
vem do fundo do peito deste que vos escreve
eu já vivi de tudo, do bom e do ruim
do veloz e do sem fim
momentos que me levaram
a sentir até demais, de chegar a perder a paz
e ficar muito confuso

Eu entrei em parafuso
pânico, desespero
vi tudo passar ligeiro
bem em frente ao meu olhar
e sempre que eu quis voltar
a vida só foi pra frente
Continuar lendo “Como a minha alma ficou leve”

Recomeço

Este é meu recomeço
ao certo, não sei se mereço
de novo outra oportunidade
mas tenho tanta vontade
de me reconstruir
que agarro esta chance como tudo que é mais sagrado

Meus muitos erros passados
não me servem de orgulho
pra mim são apenas barulho
latejando na cabeça
e embora eu me entristeça com as coisas erradas que fiz
tudo que eu sempre quis é esquecer do passado Continuar lendo “Recomeço”

A minha hora chegou

Leia ao som de Once And For All

A minha hora chegou
e eu sei que não tem mais volta
não preciso mais escolta
ou bicicleta com rodinha
não existe mais o medo que antes eu sempre tinha
pois eu sei mais do que nunca para onde é que eu vou Continuar lendo “A minha hora chegou”

Você gostaria de ser outra pessoa?

 

Leia ao som de Vegas Lights

Vamo lá. Se você pudesse ser outra pessoa, como você seria?
Não tô falando de ser um artista milionário ou um cantor famoso.
Não.
Tô falando de ser uma outra versão sua. A melhor possível. O que você mudaria? A cor do cabelo ou quem sabe o corpo? Faria uma porção de tatuagens ou escolheria outra profissão? Quantos traços de personalidade poderiam ser diferentes se a gente tivesse tomado outros caminhos e feito outras escolhas. Por que será que parece sempre que uma vida diferente seria melhor? Continuar lendo “Você gostaria de ser outra pessoa?”

Ninguém tem a vida tão perfeita quanto parece

Leia ao som de Same Size Feet

Na boa, a gente tá se perdendo. É sério. Isso me preocupa muito mais do que eu queria, pois é estúpido demais pensar que estamos ficando a cada dia mais tristes, depressivos, ansiosos e inquietos com ferramentas que deveriam tornar a nossa vida um mar de rosas.
É rede social demais para pouca firmeza psicológica.
É confusão mental demais para pouca verdade nas nossas auto-críticas. Continuar lendo “Ninguém tem a vida tão perfeita quanto parece”

Você foi a minha escolha certa

Leia ao som de Speed Of Sound – Coldplay

Por muitas vezes perdi o sono perguntando a mim mesmo se eu sabia qual caminho havia tomado para minha existência.

Eu não sabia.

Viver, para mim, sempre foi uma forma inconsequente de brincar com fogo. Eu nunca fui uma criança disciplinada, nem um adolescente comportado ou um adulto cuidadoso. Eu não planejei a minha vida e deixei as portas abertas para qualquer coisa que viesse pela frente.

Muita coisa veio. Vivi de tudo um pouco, um pouco demais de tudo. Cometer excessos sempre foi a minha especialidade, afinal. E agora, com um pouquinho a mais de maturidade e juízo na cabeça, finalmente me dei por conta do tamanho da minha sorte. Continuar lendo “Você foi a minha escolha certa”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑