Se nesse exato momento, entre a fumaça de nossos cigarros, você me pedisse um conselho, eu certamente lhe diria: nunca, jamais, em hipótese alguma coloque alguém como sua prioridade. Só existe uma pessoa que deve estar acima de todas as outra: você mesmo.

Amar machuca demais.

Todo mundo mente.

Dissimulação é uma maldição generalizada.

E principalmente que passado é um fantasma inevitável. É um ser sádico, sórdido, diabólico, que está sempre prestes a voltar. Seja em forma de lembrança, seja em uma personificação humana: o canalha sempre volta e vai nos assombrar.

Digo essas ríspidas palavras pois me encontro cansado. Fisicamente, mentalmente e humanamente.

“Amigos de verdade se contam em uma mão”, era o que eu ouvia nas lamentações daqueles com mais idade que eu.

E pensava: “Será mesmo?”. Sim, hoje tenho certeza. Mas o pior não são os amigos que nos decepcionam ao longo da trajetória. Existe algo extremamente pior. Isso sim, é pra desiludir a existência: amores. A maior e mais descarada ilusão e, por ironia, desilusão criada pelo homem. Dizem por aí que o amor não existe, mas a realidade é muito mais assombrosa: o amor existe sim. Afinal os tolos amam. E por ‘tolos’ entenda-se os ingênuos, esperançosos, entusiastas, apaixonados. Eu, você… Esse tipo de gente. O apavorante é saber que o amor existe, mas quem ama está fadado a sofrer. Porque no mundo dos humanos o amor foi feito pra ser a assassinado a sangue frio. Assim sempre foi e assim sempre será.

Amar verdadeiramente alguém é entregar o que há de mais puro no seu íntimo nas mãos deste ser. É colocar a pessoa como sua prioridade e entender que se uma bala for disparada você vai pular na frente e salvar esse alguém. E não estou falando de amor fraterno, familiar ou amigo. Estou falando de amar paixões. Estou incitando o pensamento de que provavelmente essa pessoa não mereça sua salvação.

Mereça na verdade a bala, no fundo de seu coração. A bala no sentido figurado não mata ninguém. Porém, no mesmo figurado sentido, o tiro é de suicídio quando você se entrega à uma paixão. Ela que se entregue primeiro. E se não for assim você corre o risco de passar pelo pior.

Pior do que o passado.

Pior do que desilusão.

Pior do que a bala no coração:

Amar mais do que ser amado.

 

Paulinho Rahs

Anúncios