Confuso, estressado, cansado,
com o pensamento acelerado,
com nem metade do que eu quero
ainda conquistado.

“Calma!”, eles me dizem.
“Tudo vai dar certo!”, se contradizem.
Quem me garante?
Como que você sabe que tudo vai dar certo
se passam dias, meses, anos e eu ainda não cheguei nem perto?

Me olho no espelho, trancado no meu quarto
insatisfeito com meu corpo,
da minha própria mente farto.
Tem sido muito difícil morar aqui.
E não tô falando nem da minha cidade,
tô falando é da minha cabeça.
Me dedico, parece pouco.
Nunca acho que eu mereça.

E aí passo mais um dia paralisado.
Confuso, estressado, cansado.
De saco cheio pra todo mundo.
Me convidam pra sair, não vou.
Eu até quero, lá no fundo.
Mas eu gostaria de sair
sem ser eu mesmo, por alguns segundos.

“Você tem tudo pra ser feliz…”, eles insistem.
“Para com essa frescura!”, eles não desistem.
Frescura? Ah, se você pudesse entender.
Sentir, ao menos uma vez,
essa vontade de desaparecer…
Não é por que eu quero.
Não fui eu quem escolhi.
Mas todo dia isso me ronda,
como um fantasma a me perseguir.
Mesmo quando esqueço tudo
e consigo um pouquinho sorrir,
do nada algo me pega.
Dá vontade de sumir.

Confuso, estressado, cansado.

“Você precisa de ajuda.”
Eu nunca falei que não.
Porém até isso me parece difícil.
E dói no fundo do coração.

“O que te falta é gratidão…”, eles seguem a me culpar.
Como se eu não conseguisse entender
que estar vivo é algo a apreciar.
Eu sei, eu aprecio.
Só que isso não leva embora o meu vazio.

Vivo, saudável, com tudo.
A listinha que me deram, eu estudo.
Ok, mas por que mesmo assim
continuo com essa vontade de ficar
calado e mudo?

Eu queria mais da carreira, mais do trabalho,
mais dinheiro no banco, porra mas que caralho.
Mais curtidas, mais seguidores,
mais amigos, outros amores.
Mais reconhecimento, mais viagens pro exterior.
Mais do meu casamento, muito mais da vida sabor.
Mais de mim, do meu corpo, do meu desempenho.
Mais de tudo, mais do que eu tenho.
E mesmo com mais e mais
faltaria uma saída.

O que sinto no fim das contas
é que eu quero mais da vida.

“Afinal, o que você quer?”
Me perguntam e eu sei lá.
Confuso, estressado, cansado.
Eu só queria me encontrar.

Paulinho Rahs

Publicidade