Você não vale o que dói.
Essa é a realidade.
Você não vale a saudade
e o vazio gigantesco que ela ocupa na minha casa.
Você não vale a dor que sinto
quando o meu peito arde, em brasa,
pensando em você.

Você não vale o tempo que eu gasto cismando,
não vale nem uma das lágrimas eu ando chorando.
Você não vale o meu esforço e nem a minha dedicação.
Você não vale mesmo o espaço que tem no meu coração.

Tudo que eu construo, você com indiferença destrói.
E todas as vezes que eu lembro de você
algo aqui dentro corrói.

Não adianta mais insistir.
Você não vale o que dói.

Paulinho Rahs