“Você não supera quando esquece,
você supera quando entende.”
E foi com essa frase que a minha vida mudou pra sempre.

Foram incontáveis anos na mesma sofrência.
Foram impossíveis dias na mesma baixa frequência.
Chorando, bebendo, mentindo que estava bem,
do passado e da lembrança sendo refém.

“Mas um dia eu vou esquecer…” era o que eu repetia pra me consolar.
“Deixa o tempo passar, logo você não vai mais lembrar…”

E eu esperei. Dias, semanas, meses, anos, eu esperei.
A cada ano que passava, parecia que mais eu lembrava.

Me apeguei ao passado como quem abraça um caixão no velório
na esperança de que isso vá adiar o enterro.
Mas era eu que, num apego sem sentido, estava enterrado.

Até que meus olhos se abriram.
Alguém me disse isso:
“Você não supera quando esquece,
supera quando entende”.

Agora eu entendi.
Dela eu nunca vou me esquecer.
Nossa relação juntos serviu pra gente crescer.
Porém nosso destino nunca seria o mesmo.

Hoje eu superei. Segui em frente, me desapeguei.
Me desamarrei da tristeza, sobrevivi.
Mas não foi por que eu esqueci.
Foi por que, finalmente, eu entendi.

Paulinho Rahs