Quem eu fui, eu já não sou.
Mas quem me conheceu diferente
às vezes não se dá por conta de como eu mudei.
Prazer! Me reapresento de novo.
Sim, sou eu.
Só que uma versão nova.

Que aprendeu com os seus erros,
que evoluiu, que cresceu.
Já não sou mais a mesma pessoa.
Não se assuste, isso é bom.
Sou alguém que se conheceu,
descobriu como respeitar a si mesmo,
finalmente se entendeu.
Prazer em te reconhecer.

O prazer é todo meu.

Paulinho Rahs