Hoje eu acordei me sentindo insuficiente.
Como se nada que eu fizesse fosse o bastante,
como se a cada passo eu estivesse mais distante,
indo pra trás em vez de ir pra frente
e com um peso gigantesco dentro da minha mente.

E eu sei que você também às vezes se sente assim.
Como se tudo que fizesse fosse ruim.
Mas eu vou te falar algo agora
que ajuda muito nessa hora
e sempre funciona pra mim.

Deixei meu celular no balcão
saí pra rua e fui respirar,
olhar pro céu e pro lado, resolvi desfrutar.
Parei pra ouvir o mundo, a minha própria respiração.
Parei pra tentar escutar o meu próprio coração.

E ele estava ali, tentando me dizer
que se eu continuar assim sempre vai parecer
que tudo que eu faço é pouco,
que eu estou ficando louco,
que mais e mais eu preciso fazer.

É que tudo é pra agora.
Estamos vivendo num mundo de comparação
e de tanta escolha e opção
parece que nenhuma serve na hora.
E de tanto querer estar dentro, a gente acaba se sentindo fora.

Por isso, resolvi parar pra apreciar.
Tudo que eu já fiz,
tudo que um dia eu quis.
Eu sei que dei o meu melhor, então não há nada a reclamar.
Sorri. Agradeci. E disse ao sentimento de impotência
que passe outro dia. Hoje ele não vai estragar.

Paulinho Rahs