Te amar foi ou não foi um erro? Essa é a maior pergunta dentro de mim hoje. Eu coloco na balança, mas o equilíbrio persiste. Meio bom, meio ruim, muita saudade.

Acho que nós dois juntos por si só é um erro. Sabe, duas pessoas tão desajustadas e problemáticas assim, tava escrito: era bagunça na certa. E eu ainda não me recuperei desse furacão.

Aí eu penso: merecemos ter mais uma chance? A nossa história merecia. Eu e você é que não. Te explico: vivemos algo bonito, mas insustentável para a nossa forma maluca de viver.

O pior é que se eu te vejo, a perna treme. O coração acelera. A barriga gela. Os pelos do braço arrepiam. Tem alguma definição para esse sentimento que não seja amor?

Queria só poder passar mais um tempo ao seu lado. Como se fosse um porre de uma bebida que a gente nunca volta a beber novamente. Te ter para nunca mais te querer.

E se eu te fizesse mesmo essa proposta? Mais uma noite juntos e na manhã seguinte “adeus pra nunca mais”. Você aceitaria viver uma despedida ou isso brincar demais com fogo?

No fim das contas, acho que superar tá fora das minhas opções. Se tempo não resolveu e distância não fez eu esquecer, estou é fadado a viver pra sempre com você no meu pensamento.

Paulinho Rahs