Por muito tempo eu estive te assombrando, como um espírito silencioso e incapaz de qualquer coisa senão veladamente assistir a sua vida passar sem qualquer participação minha.

Olha, é difícil explicar o que eu sinto por você. Sempre foi complicado. Mas o que mais me deixa confuso é saber que mesmo que o tempo passe, mesmo que eu esteja feliz com quem eu estiver ou mesmo que pareça que te esqueci de verdade, vai ter uma noite dessas que você vai aparecer nos meus sonhos de novo e me trazer tudo de volta.

Por isso eu comecei a te querer outra vez. Só que conforme eu fui vendo que a gente nunca vai funcionar, troquei o querer por simplesmente acompanhar. Sim, acompanhar você de longe. Você se tornou uma obsessão para o meu coração. E o pior de tudo é que, sabendo que nós nunca vamos dar certo, esse sentimento é nada mais que um fardo que vivo carregando nas costas.

Você foi tudo pra mim. Depois você se tornou nada. E agora você é algo que eu sei que nunca vou ter e mesmo assim vou ter que conviver com a constante sensação de perda pro resto da minha vida.

Você sabe que eu ainda gosto de você. Eu sei que você também tem algo de sentimento guardado aí dentro. Mas por que a gente não tenta? A gente não tenta por que já tentou demais. Já assistimos esse filme mil vezes e o final nunca muda. É sempre com os dois machucados e infelizes para sempre.

E foi por isso que eu decidi parar de perseguir o teu olhar.

Eu andei sempre por perto. Assombrando a sua casa, as suas redes sociais e até mesmo os seus sonhos. Mas agora eu cansei de ficar pairando em volta de você. Resolvi tirar o lençol branco da minha cabeça e deixar pra trás o meu papel de fantasma do teu coração.

Cansei de te assombrar.

 

Paulinho Rahs