Engulo a seco
mais um remedinho,
me sentindo sozinho
e com tudo doendo um pouco.

Me olho no espelho,
pensando se eu fiquei louco,
mas já faz tanto tempo que sou assim
que acho que a loucura
na real faz parte de mim.

Bem, fazer o quê?
Bom, seguir em frente!
Ora, teria como ser diferente?
Pois pra trás não tem mais nada.

Quer dizer, até tem: a estrada.
Mas eu tô no meio dessa rodovia
cheia de trânsito e de mão única.
Até posso olhar pelo retrovisor
mas nunca andar na contramão.
Vou seguir em frente mesmo, então.
Não que seja o que eu quero
mas é que eu sou obrigado.
A vida só vai pra frente
e não dá pra voltar pro passado.

Paulinho Rahs