Correndo. Rápido. Muito rápido.

Envelhecer é estranho, me desloca, me tira do eixo. Sim, envelhecer. Coisa que eu achava que era pra velho falar a respeito. Você sabe, me refiro a velho mesmo: pessoas de idade, cabelos brancos, pegando netos no colo. Não. Envelhecer é diariamente. É pra mim, é pra ti, é pra todo mundo. Hoje, mais cedo, caí na besteira de abrir uma pasta com antigas fotos de anos atrás. Mas… Anos? Parece que foi ontem! Continuar lendo “Eu não tenho medo de morrer”