Chegou a hora.
Finalmente eu enxerguei!
Pena que demorou?
Antes tarde do que nunca! – foi a primeira coisa que eu pensei.

Chegou a hora
de eu me amar de verdade,
de me pôr como prioridade
e respeitar isso de fato.

Eu não quero mais ser o chato
e nem aquele mala sem alça.
Levar a vida com mais leveza,
e sem aquela pose falsa
que durante muito tempo
consumiu a minha existência.

Eu vou é focar na essência.
Daqui pra frente é isso.
E a minha versão mais ou menos
vai levar um chá de sumiço.

Eu devo isso a mim,
e por isso vou honrar.
Disciplina e foco total
até a minha melhor versão
finalmente eu me tornar.

Paulinho Rahs