Sem parar, olhando somente para frente, vivo mais um dia. Ficar remoendo o que passou não me cabe. Primeiro, que passado não é o que vai resolver o meu presente. Outra coisa é que muito provavelmente a culpa me engoliria. Então, sem remorso ou algemas do tempo que passou me prendendo, me sinto livre para seguir em frente.

Continuar lendo “O peso da consciência”