Finalmente eu aprendi
a valorizar a minha vida.
Demorou mas eu sarei
uma baita de uma ferida
que eu tinha no coração
por não ter visto, até então,
que estava botando tudo a perder.
Joguei muito tempo fora
todo dia gastando hora
vivendo sem ter um “por quê”.

Isso se chama propósito,
lendo um livro que aprendi.
Mas ninguém tinha me ensinado
e sem saber disso eu vivi.
Na maior parte do tempo confuso,
com a cabeça cheia de parafuso,
e uma sensação de vazio.
A real é que sem uma razão
a vida não tem emoção
na alma faz sempre frio.

Hoje eu descobri o meu “por quê”
e é realizar o meu sonho.
Nem sempre estou motivado.
Mas isso é normal – ao menos eu suponho.
E nesses dias complicados
me apego naqueles ditados
que mamãe dizia pra mim:
“Mantenha o pensamento em dia
por que cabeça vazia
é oficina de coisa ruim”.

Realmente, fazia sentido.
Quando eu não pensava em nada
minha mente se focava
somente em coisa errada.
Entendi que planejar,
correr e sempre buscar
uma pequena conquista
é sem dúvida o melhor jeito
de manter a chama no peito
pra não perder o sonho de vista.

O meu sonho é transformar
a vida de quem me segue.
Mas seja lá qual for o seu,
te digo: você consegue!
Determine algo e corra
todos os dias se mova
na busca dessa vitória.
Pois pra vida ter sabor
é preciso viver por amor
e pra escrever uma bela história.

Portanto, escreva a sua!
E quando quiser parar,
não deixe o vazio te pegar.
Apenas continua.

Paulinho Rahs