Duvido você conseguir explicar
sem ter que gaguejar,
pensar duas vezes
ou pestanejar.

O que afinal eu vou fazer
se nem mesmo você
consegue olhar no espelho
e achar uma explicação?

De você eu não esperava
surpresa ou reviravolta,
afinal você nunca se solta
dessa vida de mesmice.

Eu te amei esperando que você evoluísse
e aprendesse a se arriscar como eu.
Mas hoje vejo que deu.
Chega de segundas chances.
Eu sei que chegou, de vez, pra você e pra mim.
Só fico agora me perguntando:
Por que que tem que ser assim?

Paulinho Rahs