E quando a festa acaba
a bebida chega no fim
a noite termina…
O que sobra?

Quando você chega em casa sozinho
no final de mais um rolê
e a luz da manhã ilumina…
O que sobra?

O que sobra do sábado a noite
quando é segunda-feira?
O que sobra dos amigos de balada
e dos contatinhos
quando você só quer
uma conexão verdadeira?

O que sobra da ilusão
quando a vida real te dá a mão
e a ressaca é do viver uma mentira?
O que sobra quando passa o efeito
e aí não tem outro jeito
senão encarar a sobriedade?

Quando eu me perdi
e me atirei na promessa de liberdade
que essas coisas me davam,
Não fui vendo que as contas chegavam
pouco a pouco, mas nunca falhavam.

Hoje depois de tanto tempo perdido
em noite, em madrugada, em ilusão,
vejo que pra mim não sobrou nada.
Além de ter visto, embaçado, o tempo
escorrer pela minha mão.

Paulinho Rahs