Você se sente sufocado.
Você se coloca sob pressão.
Por achar que você é obrigado
a acertar em toda decisão
e ter a jornada resolvida.

Te ensinaram, na escola ou na TV,
que feliz é quem segue aquela lista
se formar, se casar e ter
a felicidade baseada nesse tipo de conquista
que nem sempre reflete o melhor pra sua vida.

Então, por ser obrigado a ter tudo alinhado
você vai cumprir a missão sem nem ter essa vontade.
Não vê que “modelinho” de vida é coisa do passado.
Hoje eu enxergo como uma coisa a definição de felicidade:
Ser livre nas suas escolhas. Não estamos em uma corrida.

Onde com 18 já precisa ter uma escolha pra tudo feita,
Com 25 tem que tá formado e no trampolim,
Com 30 família constituída e já fazendo a colheita,
Com 45 olhar pra trás e ver que não era bem assim.
Que faltou fazer um monte de coisa jovem, mas agora não tem saída.

Tenha você muito ou pouco,
seja você pobre ou rico,
só desejo que você seja “louco”,
o suficiente para pagar esse mico

de jogar fora a cartilha,
de subverter o que é certo,
mesmo que você se sinta uma ilha
percorra o seu próprio deserto.

Te desejo, acima de tudo,
uma vida de liberdade.
Escolha errado, depois acerte.
Viva a sua verdade.
Te desejo que, no futuro, ao olhar pra trás
você não queime de remorso
mas sim de saudade.

Paulinho Rahs