Me perguntaram como que eu faço pra viver sempre com um sorriso no rosto, dando a impressão que não tenho problemas. Eu tenho. Vários. Mas minhas batalhas luto em silêncio.

Me questionaram da onde eu tiro tanta força, pois aparento ser indestrutível a toda maldade que me ronda. Não tem segredo: eu acredito que absolutamente tudo tem retorno. Essa crença me basta.

Acredito que todo suor derramado um dia volta como conquista. Quem passa o tempo destruindo, vai colher destruição. Eu passo o meu tempo em construção. Um tijolo por vez um dia vira mansão.

Me disseram que não é possível eu não achar que está difícil, que o futuro parece nebuloso. Mas eu acho. Só que em vez de reclamar, sigo me adaptando e jogando o jogo com as cartas que tenho.

Eu fico triste. Deprimido. Confuso. A ponto de desistir. Todo mundo passa por isso. Só não deixo esses sentimentos sabotarem a minha caminhada. Se motivado, eu sigo em frente. Desmotivado? Sigo igual.

Sinto raiva pela injustiça, sinto medo pela covardia. Sinto tudo isso, sim. Porém jamais vou deixar isso me fazer acreditar que não dá pra vencer. Derrotado não é quem perde. É quem desiste.

Por isso digo a você que está do outro lado da tela: a gente vai conseguir. Vamos vencer, apesar de toda dificuldade que essa mundo impõe. E a razão é simples: persistiremos até dar certo.

Paulinho Rahs