Todo ano é a mesma coisa, para todo mundo eu sei que é assim. Chega esta época de final de ano e a gente começa a fazer mil promessas e planos. Parece que por que o calendário muda, tudo vai mudar junto. Temos a plena certeza de que o ano prestes a começar vai ser o da glória, o das grandes conquistas e das realizações dos maiores sonhos. “O universo vai conspirar ao nosso favor!” é o que sempre acreditamos. E aí vem Janeiro e logo nos primeiros dias a gente vai tropeçando nas próprias aspirações. Dia após dia seguimos escorregando nos mesmos erros de todos os anos anteriores. De nada adianta o ano ser novo se a gente segue sendo pessoas de atitudes velhas. A única forma das coisas começarem a dar certo pra você quando estiver correndo lá fora é uma completa e radical faxina por dentro. A mudança começa internamente. Depois, tudo fica mais fácil. Pode acreditar.

Eu já desisti de depositar toda a confiança nas datas. Este vício é algo tão comum que acaba sendo um vilão de estimação das pessoas. Sim, dá pra usar o calendário para planejar e definir rotas. Que ele seja um relógio correndo para o zero e nos lembrando do que é preciso fazer diariamente para se atingir os nossos grandes planos. Mas é importante estar sempre se lembrando que não é se agarrando nos novos meses que vem nascendo que se chega a qualquer lugar. Quantas vezes sonhei com coisas e programei datas para ultrapassar a linha de chegada delas e, quando me dei por conta, estava perdido no meio do caminho e cada vez mais distante…
Já perdi até as contas. Enfim, bola pra frente. O passado que fique cada vez mais apagado no horizonte do meu retrovisor. Eu vou é pra frente, mas desta vez mais sábio.

Aprendi, finalmente, que o segredo por trás da motivação que os novos dias podem trazer é muito mais simples do que parece. O ano vai virar e eu vou fazer mil coisas novas e incríveis. Mas as velhas promessas? Minha promessa para este ano é simplesmente ser melhor. Todos os dias.

 

Paulinho Rahs

Anúncios