Fez, aconteceu e não mediu as consequências. Exigiu, mexeu com tudo e não se importou com o que viria depois. Que atitude egoísta! Pregou tanto uma coisa e fez exatamente o contrário, pensou apenas em si mesmo.

Você foi muito egoísta! Você só quer saber se de si próprio; acorda de manhã e vai em busca dos seus próprios objetivos sem se preocupar em ajudar quem está ao redor, sem se importar em estender uma mão desde que as suas estejam no volante da sua própria corrida contra o tempo. Seu egocentrismo, sua arrogância, esse rei na barriga, dono do mundo, rei da selva… Muito cuidado pra isso não te corroer, egoísta.

Você precisa se dar por conta de como machucou, de como causou estragos e danos irreparáveis naqueles que atenderam o seu chamado, naqueles que vieram a tempo para seu pedido, naqueles que estiveram presentes para a sua tomada de decisões maluca. Você virou as costas para a reação em cadeia que começou com a sua primeira escolha. A sua vontade de derrubar a primeira carta não querendo saber se o castelo ia ruir, tampouco interessado em saber se haveria alguém para reerguer mexeu com muita gente. Você não está sozinho no universo, somos todos responsáveis por aqueles que afetamos.

O mundo é cheio de energias e o universo regido por elas. Cada vez que você age por uma causa, pode esperar o efeito. Todas as suas ações um dia terão reações. E pode ter certeza que toda reação tem a mesma intensidade do primeiro movimento. Por isso, egoísta, recomponha-se enquanto há tempo, porque na colheita ali na frente saiba que essa semente vai ser amarga quando brotar.

 

Paulinho Rahs

Anúncios